DÉCIMO QUARTO DOMINGO COMUM.

Zc. 9,9-10 : leia os textos
9 Exulta muito, filha de Sião!
ou ‘virgem de Sião’: é um procedimento chamado de ‘personificação’ que aqui, como nas referências abaixo, designa Jerusalém e ou sua população: 2 Rs. 19,21; Is. 1,8: 8; Is. 10,32; Is. 16,1; Is. 37,21-22; Is. 52,2; Is. 62,11; Jr. 4,31; Jr. 6,1-2; Jr. 6,23; Mq. 1,13; 4,8;10; Sof. 3,14-15: esses textos abrangem vários séculos e representam circunstâncias às vezes muito diferentes.
Grita de alegria, filha de Jerusalém! Eis que o teu rei vem a ti:
Esta é uma das passagens mais importantes a respeito da esperança messiânica… Já tivemos ocasião de estudá-la junto com os outros textos que empregam a figura do ‘jumento messiânico: 1 Rs. 1,32: … “Depois o rei Davi ordenou: “Chamai para mim o sacerdote Sadoc, o profeta Natã e Banaías, filho de Joiada”… lhes disse: “Tomai convosco os servos do vosso rei, fazei montar na minha mula (jumento) o meu filho Salomão e… o ungirão rei de Israel… ele virá sentar-se no meu trono e reinará em meu lugar,… e ungiu Salomão; soaram a trombeta e todo o povo gritou: “Viva o rei Salomão!” 40 Depois, todo o povo subiu atrás dele, tocando flauta e exultando com tão grande júbilo, que a terra se fendia com seus clamores”.
Lembremos que a ‘mula’-‘jumento’, animal nativo da Terra de Israel, é a cavalgadura real… a ‘mula’ do rei é conhecida por todos… mas o sucessor real Não… é a ‘mula’-‘jumento’ que leva os presentes a reconhecer o montador como o futuro rei.
Os outros textos são: Gn. 49,8ss.
Vale ler Mc. 11, a entrada messiânica de Jesus…
ele é justo e vitorioso, humilde, montado sobre um jumento, sobre um jumentinho, filho da jumenta.
Sua justiça, vitória e humildade são suas qualidades… nada a ver com o jumento… a função, como ‘jumento messiânico’ é dizer: ‘estou carregando o rei’.

  • 10 Ele eliminará os carros de Efraim e os cavalos de Jerusalém; o arco de guerra será eliminado.
    Carros puxados por cavalos: símbolos de guerra: o cavalo não é animal nativo da T. de Israel… nativo é o ‘jumento’, por isso ele se tornou a cavalgadura real.
    Ele anunciará a paz às nações. O seu domínio irá de mar a mar e do Rio às extremidades da terra.
    As dimensões bíblicas da Terra de Israel: seria do Mediterrâneo ao mar Morto, do Rio Eufrates até o extremo sul.

Sl 1 44(1 45),1 -2.8-1 1.1 3cd-1 4 (R/. 1 b)

Rm 8,9,11-1 3

  • 9 Vós não estais na carne,
    vida natural
    mas no espírito,
    vida espiritual
    se é verdade que o Espírito de Deus habita em vós,
    ‘se é verdade’ então saberemos como conduzir ‘nossa vida natural’ iluminada e inspirada pela fé, teologia; valorizada e não negada.
    pois quem não tem o Espírito de Cristo, não pertence a ele.
    uma afirmação evidente, o que não pode implicar em condenação.
  • 10 Se, porém, Cristo está em vós, o corpo está morto, pelo pecado,
    O grande argumento da Carta aos Romanos consiste em colocar Judeus e Gentios sob uma ‘lei’: a ‘lei natural’ para os Gentios e a ‘lei sobrenatural’ para os Judeus, e afirmar que ‘todos, Judeus e Gentios, desobedecem a lei e estão, por tanto, condenados: Rm. 3,19: “Ora, sabemos que tudo o que a Lei (natural e sobrenatural) diz, é para os que estão sob a Lei (natural e sobrenatural) que o diz, a fim de que toda boca se cale e o mundo inteiro se reconheça réu em face de Deus, 20 porque diante dele ninguém será justificado [Sl.143,2] pelas obras da Lei pois da Lei vem só o conhecimento do pecado”.
    O argumento, muito bem escolhido, abriu o caminho para a superioridade da fé cristã baseada na justiça que veio da graça, dom divino, pela morte e ressurreição de Jesus.
    mas o Espírito é vida, pela justiça. 11 E se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos
    – isto é, Deus –
    habita em vós, aquele que ressuscitou Cristo Jesus dentre os mortos dará vida também a vossos corpos mortais,
    ‘vida a vossos corpos mortais’, isto é, vos ressuscitará…
    O que seria ‘um corpo mortal’ ressuscitado? Não deixe de ler 1Coríntios 15,35ss.
    através do seu Espírito que habita em vós.
  • 12 Portanto, irmãos, somos devedores, não à carne para vivermos segundo a carne. 13 Pois se viverdes segundo a carne, morrereis, mas se pelo Espírito fizerdes morrer as obras do corpo, vivereis.

Mt 11,25-30 / (Lc.10,21-22) : análise à luz do Cristo morto e ressuscitado

  • 25 Por esse tempo, pôs-se Jesus a dizer: “Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e doutores
    Evidente reação à postura negativa dos Judeus em geral à pregação cristã…
    Mas vale notar o seguinte: muitas das passagens dos Evangelhos só podem ter sido produzidas, oralmente ou por escrito, por indivíduos altamente estudados, nata do mundo judaico, na linha farisáica.
    e as revelaste aos pequeninos.
    Os ‘pequeninos’ são os cristãos, discípulos…
  • 26 Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado.
    Não se deduza que a posição negativa dos Judeus tenha sido ‘vontade do Pai’.
  • 27 Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar.
    A ‘fé no Cristo morto e ressuscitado’ é o que nos leva a esse ‘conhecimento’.
  • 28 Vinde a mim todos os que estais cansados sob o peso do vosso fardo e eu vos darei descanso. 29 Tomai sobre vós o meu jugo
    Há uma expressão rabínica: ‘jugo dos mandamentos’… que pode soar mal aos nossos ouvidos, visto que o termo ‘jugo’, segundo o Dic. Aurélio: ‘3.Fig. Opressão, sujeição; Fig. Submissão, obediência. 5.Fig. Autoridade, domínio’ – é algo ‘imposto’ e não assumido ‘livremente’.
    O conceito rabínico implica ‘escolha’, portanto, liberdade; é como o Lavapés: gesto de escravo, assumido por alguém livre, no caso, Jesus, que morreu a morte do escravo, torna-se um ‘gesto libertado’. .
    e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas,
    Jr.6,16; Pr.3,17; Sl.34,19.
  • 30 pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”.
    Assumido ou imposto?

Comments

comments